×

Menssagem de erro

  • Deprecated function: The each() function is deprecated. This message will be suppressed on further calls em _menu_load_objects() (linha 579 de /home/allin/webapps/all4_2016/includes/menu.inc).
  • Deprecated function: implode(): Passing glue string after array is deprecated. Swap the parameters em drupal_get_feeds() (linha 394 de /home/allin/webapps/all4_2016/includes/common.inc).

Pesquisa Quantitativa

A pesquisa quantitativa é possivelmente a ferramenta mais utilizada no mercado, às vezes sob nomes diferentes quando ligadas a um tema ou questionário específico, como pesquisa de intenção de voto ou clima organizacional. As pesquisas quantitativas partem do princípio de que a informação de interesse pode ser quantificada e medida, geralmente através de perguntas objetivas. Esta informação é coletada de uma amostra da população de interesse e, através de métodos matemáticos, extrapolada para esta população.

A criação de um questionário preciso, de fácil interpretação e sem dualidades é tão importante quanto a seleção adequada da amostra e a análise dos dados coletados. Por isso, mesmo quando se trata de pesquisa quantitativa, nossa equipe interdisciplinar mais uma vez se destaca na geração dos melhores resultados.

Pesquisa Quantitativa Automatizada

Produto inovador e exclusivo desenvolvido por nossa equipe. Trata-se de pesquisa realizada através de nossa plataforma própria, com perguntas de múltipla escolha, através de ligações telefônicas e do uso do teclado numérico.

Temos capacidade de contactar mais de mil pessoas simultaneamente, aleatoriamente em toda a região desejada. Podemos, por exemplo, definir ruas específicas, faixas de CEP, bairros etc., concluindo uma pesquisa com mais de 2 mil respondentes em menos de 15 minutos. Todas as coletas são georreferenciadas e gravadas.Todos os áudios são disponibilizados para auditorias e análises mais profundas.

Eliminamos praticamente todas as etapas manuais do processo - como transcrição, entrevistador e tabulação de dados. Dessa maneira, a pesquisa é realizada livre de falhas. Tudo pode ser acompanhado e auditado online.

Dizemos, sem risco de exagero, que são as pesquisas mais eficientes, precisas e baratas do mercado. E entre a contratação e a entrega do relatório final decorrem menos de 60 minutos.

Pesquisa Quantitativa Clássica

Apesar orgulhos da nossa Pesquisa Quantitativa Automatizada, entendemos suas limitações, portanto, quando necessário, realizamos pesquisa em campo ou por telefone com entrevistador humano. Pesquisas muito longas ou em regiões com poucas linhas telefônicas são exemplos de casos em que isso se torna imprescindível.

Sugerimos porém que sempre seja considerado um mix de metodologias/produtos, de modo a otimizar a relação investimento x resultado numa abordagem híbrida.

Georreferenciamento e visualizações

Todas as nossas pesquisas são georeferenciadas e para tirar proveito de mais este dado desenvolvemos uma ferramentada interativa exclusiva que permite criar visualizações que comparam regiões, respostas, permitem auditoria da abrangência geográfica etc., melhorando exponencialmente a análise.

Outra ferramenta disponibilizada é uma visualização inovadora de correlações, transformando aquelas incontáveis e ilegíveis tabelas em uma intuitiva e frutífera fonte de insights. Esta possivelmente é uma das mais poderozas ferramentas que disponibilizamos, sem qualquer custo adicional, é quase impossível não sentir instantaneamente que se está num novo patamar de absorção de informação.

Técnicas de Amostragem

Este talvez seja o ponto mais delicado e com maior potencial de gerar resultados incorretos. Do ponto de vista matemático sempre temos que supor que a amostra é tomada da população de interesse de maneira aleatória. Outras suposições quase sempre adotadas são que os sujeitos da amostra sejam independentes e identicamente distribuídos. Se estas expressões técnicas lhe soam familiares é porque "amostra aleatória i.i.d. (independente e identicamente distribuída)" é uma constante em todos os cursos de análise de dados, tão constante que às vezes passam despercebidas.

Mas como satisfazer estas suposições dadas as restrições logísticas e financeiras? Algumas estratégias bem estabelecidas, como a amostra estratificada, são amplamente adotadas e todas elas, em última análise, consistem em diminuir a aleatoriedade da amostra para torná-la mais parecida com uma amostra verdadeiramente aleatória.

É importante ressaltar que estas estratégias, mesmo quando evitam amostras aleatórias que sejam extremas em algum sentido (por exemplo, é possivel, apesar de improvável, sortear aleatoriamente 2 mil brasileiros e não ter nenhum homem na amostra), são, na realidade, subterfúgios que deveriam ser evitados.

Por exemplo, suponha que desejamos saber a opinião da população dos munícipes da cidade de São Paulo a respeito de algum assunto. Nossa população de interesse são de 12 milhões de habitantes espalhados em mais de 1500km², em áreas com diferentes densidades populacionais. Suponha ainda que no planejamento da pesquisa decidimos entrevistar 2 mil pessoas. Como tomar esta amostra?

Geralmente pesquisas em campo precisam se limitar a posicionar entrevistadores em locais de grade circulação e forçar proporções de genero, classe social etc., de modo a manter as proporções da população. Isso introduz erros ligados a questões geográficas, hábitos, restrições de locomoção, entre outros.

Apesar desta ser inegavelmente uma estratégia razoável, o ideal seria que pudessemos colocar o nome de todos em uma urna e sorteá-los. Esta é justamente a abordagem da Pesquisa Quantitativa Automatizada da All4. Nossa plataforma é capaz de contactar mais de mil pessoas simultaneamente, de modo fortemente aleatório em toda a região desejada.

Análise Bayesiana

Tradicionalmente utiliza-se a abordagem frequentista para análise da amostra. Apesar de poderoza e bem estabelecida, esta abordagem tem limitações em sua concepção, por exemplo, não permite atribuir probabilidade para eventos de muito interesse simplesmente por não considerar quaisquer incertezas como variáveis aleatórias. Por exemplo, do ponto de vista frequentista não existe resposta fácil para a pergunta: qual a probabilidade de ocorrer segundo turno?

A abordagem bayesiana, por outro lado, além de trazer um arcabouço matemático mais rico e sólido, permite que sejam calculados retornos esperados de cada de decisão, criando uma base racional para a tomada de decisão em situações do tipo: quanto devemos investir para evitar o segundo turno?

Nossos relatórios apresentam tanto a análise frequentista quanto a bayesiana, dando espaço para discussões ricas e, inclusive, a elaboração de metodologias de ação. Ressaltamos que consideramos tais discussões fundamentais na entrega de qualquer pesquisa, maximizando a aplicabilidade dos resultados e evitando que o investimento feito se perca em uma pilha de papéis. Em suma, priorizamos não entregar e sim construir Inteligência em Pesquisa.